Dia Nacional Da Consciência Negra

Dia 20 de novembro foi escolhida como uma data de celebração da força e resistência dos negros que viveram a escravidão desde o período de colonização do Brasil.

O objetivo do Dia da Consciência Negra é fazer uma reflexão sobre a importância do povo e da cultura africana no Brasil. E principalmente para refletirmos sobre a importância e influência dos negros na construção da nossa história e cultura.

Mas o dia 20 de novembro não foi escolhido à toa não. Quer saber o porquê escolheram essa data?

O verdadeiro motivo da escolha da data 20/11

Antes de contar sobre o homenageado do dia 20, vamos entender um pouco da história da escravidão dos negros.

Durante o período colonial milhões de africanos foram trazidos para o Brasil. Aqui eles viravam  escravos, trabalhando em lavouras e no serviços doméstico.

Além de serem obrigados a trabalhar, eles eram maltratados, e não tinham direito a nada, nem médico, nem educação, nada.

O período de escravidão durou de 1536 a 1888 e terminou depois da Lei Áurea, que libertou os negros. Que mesmo depois de libertos continuaram a viver de forma precária, sem ter para onde ir, marginalizados, perseguidos e discriminados pela sociedade.

Por causa disso, na década de 70, ativistas ligados a quilombolas no Rio Grande do Sul reivindicaram o  Dia da Consciência Negra no dia 20 de novembro.

O homenageado do dia 20 de novembro

Depois de entender os motivos da luta do dia 20 de novembro, vamos falar o porque essa data foi escolhida para a consciência negra.

Foi nesse dia que morreu assassinado o maior líder do Quilombo dos Palmares, o Zumbi dos Palmares.

Um líder estrategista que travou grandes batalhas contra o exército português e contra os fazendeiros e colonos pela liberdade dos negros.

Zumbi lutou e resistiu até o último dia de vida. Quando foi capturado pelos bandeirantes, que degolaram sua cabeça e a expuseram em praça pública.

Por isso dia 20 de novembro foi escolhido como o Dia Nacional da Consciência Negra, pela importância desse grande líder na luta contra a escravidão dos negros.

E mais ainda pela necessidade de continuarmos essa luta, pela igualdade racial, pelos mesmos direitos dos brancos.

Essa data nos faz relembrarmos que a nossa sociedade foi construída por meio da escravidão. E ainda que algumas mudanças tenham acontecido, ainda é muito evidente a falta de oportunidades, o racismo e a violência contra os negros.

Vamos aproveitar essa data para refletirmos e nos conscientizarmos da importância dessa luta. Porque a alma não tem cor. Todos devemos ter os mesmo direitos e deveres. E sermos respeitados, independente da nossa cor.
A Gazin apoia essa luta e você?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *